Como nosso cérebro aprende. Espiral ou Reta?

Um dos maiores erros da aprendizagem é acreditar que ela acontece em linha reta, que vou de um ponto a outro de um assunto e esse movimento é suficiente. Na verdade, a apreensão do conhecimento acontece de forma ESPIRAL. E eu vou mostrar por quê, COMPROVADAMENTE, esse é o método que realmente funciona.


Uma das maiores frustrações de quem aprende é ver um conteúdo, estudar, estudar, partir para o próximo e, tempos depois, perceber que esqueceu totalmente aquele primeiro que aprendeu. Isso porque, quando pensamos no aprendizado como uma LINHA RETA, focamos em ir de zero conteúdo a todo o conteúdo possível sobre determinado assunto, e ponto final.

Quando crio um plano de ensino para meus alunos, ele sempre prevê a aprendizagem de cada conteúdo de forma gradual, sistemática e que permita voltar, quantas vezes for necessário, ao mesmo assunto, para que o aluno vá, passo a passo, ganhando mais consistência e bagagem. Esse tipo de aprendizado é o que chamamos ESPIRAL.

Espiral ou reta? Mas estou aprendendo Inglês!

Não, não se trata apenas de matemática! Vou voltar um pouquinho no tempo e contar de onde veio essa metodologia: ela foi criada pelo americano Jerome Bruner, que foi professor de psicologia em Harvard e depois em Oxford, e que escreveu importantes trabalhos sobre educação, liderando a chamada Revolução Cognitiva, na década de 1960.

Bruner criou o currículo em espiral, baseado em uma metodologia já existente e que se mostrava bem eficiente: o Método Matemático (sim, rs) de Singapura, produzida pelo Instituto Nacional de Estatística de Singapura (INE). Nessa metodologia, o aluno aprende matemática sem necessidade de memorizar, com foco no COMO e no PORQUÊ e em respostas que ajudam a melhorar a compreensão e, consequentemente, o aprendizado.

Trocando em miúdos: Bruner criou um método de aprendizagem que mostra o conteúdo de forma gradual, para que possa ser assimilado de forma continuada e evitar que os conceitos sejam esquecidos com o tempo. Como funciona? Se você está aprendendo phrasal verbs, por exemplo, começa com o básico, passa para outros conteúdos e, depois de um tempo, volta aos phrasal verbs, desta vez com mais bagagem, vendo novas formas de utilizá-los. Passa para outros conteúdos e, tempos depois, volta a eles.

Um método que ajuda a aprender sem ter que ficar decorando

Imagine uma espiral, em que, a cada etapa, você retome o conteúdo estudado, em um nível sempre mais avançado, mas sem abandoná-los. Você vai sempre usar os phrasal verbs, fixando cada forma de usar com a ampliação do seu vocabulário, por exemplo. Qual é a principal vantagem? Assim como no dia a dia da fala, usamos TUDO que aprendemos, o tempo todo, com intervalos de tempo.

Ou seja, o conteúdo retorna e é fixado, retorna e é fixado de uma forma mais abrangente, e assim por diante, na medida em que você avança de nível. Assim, FUNCIONA de verdade, e a decoreba simplesmente acaba. Eu COMPROVO com meus alunos, que muitas vezes chegam até mim depois de já terem tentado vários outros cursos, e que estão frustrados por não apreender os conteúdos estudados.

A grande questão é: aprender NÃO É UMA LINHA RETA. A não ser que você seja um gênio da memorização. E, ainda assim, corre o risco de saber o que é, mas não conseguir usar na prática. Com a ESPIRAL, o aprendizado acontece de forma mais natural e assimilada no uso do dia a dia.

Fonte para entender de forma simples o aprendizado em espiral: clique aqui

17 visualizações1 comentário

© 2023 por Trading. Orgulhosamente criado com Wix.com