Consistência x Intensidade no Aprendizado

O que é mais importante quando queremos nos desenvolver? Fazer muito por um curto período de tempo ou fazer um pouco por um período de médio a longo prazo? Qual é o caminho mais rápido para o “destino” que buscamos?

Se esta pergunta fosse feita no mundo oriental, a resposta seria facilmente ‘um pouco por um período de média a longo prazo’. Porém, como vivemos no mundo ocidental, a maior parte das vezes o que queremos mesmo é “o mais rápido possível”. Não é incomum buscarmos apoio ou ajuda de um profissional – eu, como professora de inglês, bem sei – quando estamos a dois meses ou até a uma semana de um grande evento. O que isso diz sobre mim e sobre o que eu acredito sobre performance e progresso?


Conheço muitos casos de pessoas que se matam de estudar para passar em uma prova e, no momento seguinte depois da prova, já não lembram mais o que estudaram! A intensidade sozinha não nos faz progredir.

Se o desenvolvimento daquela área – aqui no caso, do inglês – é realmente necessário e importante para você, por que postergar? Respostas frequentes a esta pergunta são: não tenho tempo, não tenho disciplina!

Então, eu sempre me questiono sobre este mecanismo humano: o tempo e a disciplina falam muito sobre o nosso AUTOCOMPROMETIMENTO. Sobre o quanto estamos empenhados em fazer nosso melhor, pouco a pouco, mesmo quando o cenário final (seja um evento, uma viagem ou uma entrevista) esteja distante.

Por que é tão desafiador nos mantermos alinhados com o nosso próprio desenvolvimento diariamente? Como algumas pessoas conseguem desenvolver essa habilidade de se manterem focadas em agir para aprender algo, apesar de não terem uma urgência para ser dada conta?

Isso me lembra muito uma situação que vivi, aos 18 anos, quando decidi que queria perder meus 20 quilos adquiridos nos últimos 6 meses, após uma depressão. Eu queria perdê-los, mas não só perdê-los. Eu queria eliminá-los. Eu queria me tornar o tipo de pessoa que era capaz de “comer e não engordar’, que era capaz de ‘controlar meus impulsos por prazeres alimentares”. Decidi que demorasse o tempo que fosse, eu me levantaria e me ‘tornaria essa pessoa’. Um dos maiores desafios que vivi nessa época, e que vejo meus alunos cometendo quando querem ‘aprender inglês de qualquer maneira’ é a ideia do perfeccionismo. A ideia de que ‘a partir de agora não vou mais deixar de estudar um dia’. A verdade é a seguinte: quando você quer se desenvolver em algo DE VERDADE, e não apenas para passar em uma prova, você precisa adquirir CONSISTÊNCIA. E consistência significa, primeiro se comprometer a FAZER algo frequentemente. E, segundo, cair e levantar, errar e acertar. Se você criar um plano de perfeição e achar que vai segui-lo sem problemas, você terá frustrações que podem te fazer desistir. Entenda: errar é parte do processo. Adaptar seus planos de acordo com o contexto é imprescindível.

Então aqui fica a minha pergunta: No contexto atual, o quanto você pode se comprometer com seus objetivos de médio e longo prazo? Faz sentido se comprometer por meses ou até anos com essa caminhada? Se não fizer, nem comece. Porém, se a resposta for, SIM, faz todo sentido, ‘preciso’ me comprometer com isso... Bem, então seja realista. Decida fazer e continuar no caminho, buscar soluções e seguir em frente, não importa o que aconteça.

Se comprometa com o seu desenvolvimento, aceite os contextos e as mudanças. O resto, acontece. Vou falar um pouquinho mais de como colocar isso em prática no próximo vídeo, lá no meu canal no Youtube!

Até mais!

5 visualizações

© 2023 por Trading. Orgulhosamente criado com Wix.com