Principais mitos relacionados ao aprendizado de Inglês

Aprender inglês se tornou imprescindível, nos dias de hoje, certo? É tão importante, e as pessoas se cobram tanto para aprender, que foi inevitável que se criassem alguns mitos em torno desse aprendizado. Acredite: muitos deles podem te impedir de aprender. Saiba por quê!



Aprender outro idioma acontece de forma diferente para cada pessoa. É um processo muito individual. Mas, como se tornou imprescindível nos dias de hoje, especialmente com o inglês, foi inevitável que se criassem alguns mitos em torno dele, o que pode ser estressante e totalmente desnecessário. E, inclusive, impedir você de aprender. Nosso objetivo? Derrubar esses mitos! Vamos juntos?


Em nossos muitos anos de ensino, já ouvimos alunos falando todos esses itens da lista e mais: a maioria deles acredita nessas “verdades” e se baseia nelas para criar objetivos de aprendizado. Nem precisamos dizer que isso, geralmente, não dá certo, né? O que acontece é contrário, anos e anos de estudo e pouca bagagem da língua. Veja quais são os mitos e vamos entender por que eles podem nos atrapalhar tanto:


MITO #1: Falar rápido é ser fluente


Será? Quando falamos sobre apresentação em inglês (link), Já mencionamos a questão da velocidade ao falar, mas trouxemos o tema de volta porque, sim, ele atrapalha seu aprendizado. Em português, nem sempre quem fala rápido fala melhor, certo? Por que seria diferente em inglês? E por que, então, comparar velocidade com qualidade da língua? Você duvida da fluência de alguém que fale português mais pausadamente? Ou até mesmo, você consegue entender quando alguém fala muito rapidamente em português?


Fomos conferir nos dicionários e encontramos isso: “Fluência: Característica daquilo que é espontâneo, natural; espontaneidade, fluidez”. E também isso: “Comunicação: ação de transmitir uma mensagem e, eventualmente, receber outra mensagem como resposta”. Ou seja, em nenhum momento é mencionado que a velocidade da fala te torna mais ou menos fluente, mas sim a capacidade de transmitir a informação. Esta precisa ser clara, objetiva e adequada a situação e ao que se pretende comunicar. Não tente ser rápido, tente ter melhor desenvoltura com o inglês - mais qualidade, menos estresse!


MITO #2: Tenho que viajar para ser fluente

Aqui outro mito bastante enraizado entre os alunos. O de que só vou aprender mesmo inglês se viajar. Aí, você viaja sabendo quase nada da língua, acaba convivendo com brasileiros e voltando sem que seu inglês seja tão melhor assim. Quem nunca? Veja bem, estamos falando, aqui, sobre a aquisição de idioma e não sobre a experiência incrível de conhecer outras culturas. Viajar é maravilhoso, não discordamos disso. Porém, assim como existem diferentes objetivos ao se viajar pelo Brasil, pode-se ter isso também ao buscar uma viagem internacional.


Desculpe se vamos destruir o sonho de alguém nesse momento, mas se você tem um nível de inglês muito básico e decide fazer uma viagem para estudar inglês, numa visão otimista você voltará com um nível intermediário, que poderia ter sido atingido aqui com bem menos custos. Não é o que geralmente acontece, a visão que colocamos acima - conviver com brasileiros, usar pouco a língua na viagem, é o mais recorrente! Mas, se você esperar um pouco mais, estudar mais um pouquinho e realizar essa viagem com uma carga de inglês um pouco maior, seu aproveitamento, aí sim, pode ser bem interessante.


MITO #3: Preciso de muitos anos de estudo para ser fluente


Aqui a questão é simples, não é pela quantidade, mas sim pela qualidade. Aprender algo leva tempo, mas que é diferente para cada um e está diretamente relacionado à qualidade e não à quantidade de tempo reservado aos estudos. Se você encara cada novo semestre no inglês como um bloco isolado de aprendizado, levará um bom tempo até juntar tudo isso e começar a usar de forma natural o que aprendeu no decorrer de todo seu aprendizado.


Assim como também não é possível aprender em poucos meses ou semanas. Aprender inglês usando as técnicas adequadas e colocando seu esforço e dedicação levará um tempo menor do que você imagina e com resultados mais eficientes. Mas lembre-se, para isso, precisamos também de duas peças-chave, você e sua dedicação!


MITO #4: Ser fluente é quando eu sei tudo em inglês


Perguntinha básica: você sabe especificamente TODAS as palavras em português? Conhece todas as regras gramaticais? Pronuncia todas as palavras corretamente? Apostamos que não mas, também, que isso não impede que você se considere fluente na língua, correto? Ficar esperando pelo momento em que você saiba todas as palavras ou expressões para se sentir fluente ou capaz de usar seu inglês, além de ser algo injusto com você, é também algo inviável.


Entenda o que você precisa saber naquele momento específico e para determinada situação. É sobre ISSO que você precisa aprender no momento e é ESSA a fluência que você precisa ter. Querendo abraçar o mundo, você pode perder a oportunidade de começar a falar e treinar o que efetivamente já sabe!


MITO #5: Para aprender preciso de um professor nativo


Outra perguntinha básica: se hoje você tivesse que dar aula de português para um estrangeiro, você se sentiria capacitado para isso? Ensinar do zero alguém a falar português, sem entender o idioma que seu aluno fala? Ahá, pegamos você, não é mesmo? Um professor, antes de ser nativo ou não, precisa ser um bom professor. E, mesmo assim, é possível que um professor de língua portuguesa, por exemplo, não se sinta seguro/preparado para ensinar alguém que fala outro idioma.


O que mais vemos por aqui são nativos que vieram para o Brasil e que, para se manterem, acabaram se tornando professores de inglês. Se tornando. Eles não eram professores, entende? Iniciar seus estudos dessa forma pode te trazer uma frustração muito grande pois, ao não entender o professor (e ele não te entender de volta), o pensamento que virá automaticamente na sua cabeça é que VOCÊ não é bom o suficiente, o que pode criar um bloqueio no SEU aprendizado. O ideal? Aprender com alguém que seja capacitado para ensinar aquela língua, seja ele de que nacionalidade for!


Se você perdeu a nossa live sobre esse tema - que ficou riquíssima, aliás, corre lá no IGTV ou no canal do Youtube para ver! E conta pra gente, lá nas redes sociais, se você tem um ou mais desses mitos enraizados no seu aprendizado e te impedindo de seguir em frente. Lembre-se: o mais importante é saber O QUE você quer aprender, o que PRECISA aprender no momento e se jogar com quem realmente entende do assunto!

0 visualização